Estadia gratuita? Tenho uma mão cheia de dicas para ti

Na próxima viagem queres gastar o mínimo possível com a estadia? ou até mesmo não gastar dinheiro nenhum?

Pois fica sabendo que é realmente possível não esvaziarmos os bolsos com as despesas da estadia, escusado será dizer que esta questão está relacionada com o nível de conforto e privacidade que cada um ambiciona  (não estou a considerar como sugestão dormidas em casas de amigos ou familiares porque se tiveres essa possibilidade aproveita sem pensar duas vezes).
Advertências dadas: check! vamos então prosseguir.
Ora bem se não abdicas dos Hotéis então este post não é o indicado para ti – espera! se calhar até poderá ser,  sugiro que tenhas “open mind” e que te juntes aos “tio patinhas ” deste mundo e  fiques a conhecer estas 5 dicas para poupar em estadia.

Voluntariado

Já pensaste que podes fazer a tua viagem de sonho e ao mesmo tempo envolveres-te em alguma causa que te sensibilize? Este cenário é verídico e tu podes fazer parte dele.

As ofertas são intermináveis, entre trabalhar num hostel, num restaurante ou em agricultura numa quinta local basta escolher o projecto com o qual que mais te identificas. As funções variam de projecto para projecto, poderá incluir a limpeza de espaços, cozinhar, atendimento ao cliente, dinamização de redes sociais, animação do local, realizar visitas guiadas, entre muitas outras.
Também é possível trabalhar em organizações a apoiar áreas administrativas, em orfanatos a ajudar a cuidar de crianças, em escolas locais a dar aulas de inglês, ou ainda angariação de fundos, tratar de elefantes, etc.
O comum nestes programas de voluntariado é que a estadia é cedida sem qualquer tipo de custo e normalmente a carga horária é de cerca de 4 ou 5 horas diárias com folga ao fim de semana, sendo possível conciliar as tarefas diárias com visitas à cidade e países vizinhos. As refeições podem estar incluídas (1, 2 ou 3 refeições por dia) mas variam uma vez mais de projecto para projecto.
Curioso? Consulta todos os projectos disponíveis nestes sites:

Couchsurfing

O conceito é muito simples, couchsurfing é uma rede social que “faz a ponte” entre turistas que procuram um local para dormir e pessoas locais que oferecem o seu sofá / quarto a turistas sem qualquer custo.

O couchsurfing ocupa um lugar no pódio entre turistas de todo o mundo, para além de pouparem na estadia alia a oportunidade de conhecer novas pessoas, culturas e línguas.
Descobre o mundo do “sofá emprestado” no site Couchsurfing.

Trocar e tomar conta da casa de alguém

Neste caso a ideia é que exista uma troca de casas, quero com isto dizer uma pessoa que tem uma casa e vai viajar poderá ir para a casa de alguém que está a viajar exactamente para a sua cidade e assim acontece uma troca, cada pessoa fica a “tomar conta” da casa (e animais de estimação) uma da outra. Para além de não se pagar a estadia é possível descobrir a vivência local por alguns dias, semanas ou até meses.

Se não tens casa para fazer uma troca não há problema, o programa também abrange quem apenas tem disponibilidade para cuidar de uma casa.
Para saberes mais informações visita os sites:

Viver numa quinta

Queres conhecer a agricultura biológica, construções ecológicas e outras técnicas “saudáveis” para o ambiente? Tudo isto é possível na WWOOF.

E o que é a WWOOF?  É um programa de intercâmbio onde os voluntários em troca da sua ajuda recebem alojamento e alimentação gratuita, ao mesmo tempo que estão em contacto com o mundo biológico e ecológico.
Este programa estende-se a diversos países na África, América, Ásia e Europa.
Gostaste da ideia? Fica a par de todos os detalhes no site da WWOOF.

Dormir em Templos

Esta opção é mais comum em países asiáticos, regra geral todos os templos têm um site por isso basta procurares o local que pretendes visitar e perceber se haverá esta possibilidade para pernoitar e ainda ter alimentação – sem custos.

Hostels

Antes de mais esta não é uma opção gratuita mas como por norma os hostels são bem mais acessíveis que qualquer outro alojamento (Hotel ou aluguer de casa) decidi incluir nesta lista. Se escolheres a tua estadia num quarto com beliches com capacidade para 10 ou 20 pessoas ficará ainda mais barato. O lado positivo – poupas dinheiro e conheces outras pessoas.

Pesquisa o teu destino e encontra o hostel ideal para ti em – Hostelworld.

Espero que as dicas sejam úteis.

 

Boas viagens!

You may also like

Leave a Reply