Browsing Category:

Paris

  • Paris, la plus belle ville du monde

    Considerada por uns a cidade do amor por outros a cidade da luz – berço do iluminismo, Paris é tudo isto mas nada melhor que o nosso próprio olhar para formarmos uma ideia.
    Foi precisamente o que fiz em Janeiro de 2013, fui até Paris para os meus olhos conhecerem a cidade que conhecia apenas de ouvido. Voei pela Ryanair para o aeroporto Paris Beauvais por 35 euros ida e volta, uma verdadeira pechincha. Do aeroporto para o centro da cidade é muito simples, apanhei um autocarro do próprio aeroporto que faz esse transfer. A viagem é pouco mais de 1 hora e os preços rondam os 15 euros, sabe mais aqui.
    É certo que tive pouco tempo para descobrir Paris, foram apenas 3 dias mas deu para conhecer o principal.

    Dia 1

    Com toda a energia do primeiro dia fiz a pé do meu Hotel que ficava em Voltaire à Torre Eiffel, pode custar um bocadinho mas assim aproveitam-se as ruas parisienses ao máximo.
    Comecei por desfolhar Paris entre ruas e ruelas com a ajuda de um mapa, passando a Place de la Bastille, em direcção à Place de la Concorde.
    Cheguei ao que tanto tinha curiosidade – os Champs Élysées, a principal avenida de Paris considerada pelos franceses “la plus belle avenue du monde”. Conhecida por ostentar várias lojas de marcas de luxo como Louis Vuitton, Chanel, Hugo Boss, Dior, entre muitas outras, esta avenida é muito mais do que esta “montra” e é bastante convidativa a um simples passeio pela rua fora, um café numa esplanada ou “dar um olhinho” nas lojas de souvenirs que se encontram a cada 5 passos.
         
    Mesmo no fim da avenida encontramos outra atracção também muito conhecida, L’arc de Triomphe – o Arco do Triunfo. Este Arco fica no centro de uma rotunda bastante movimentada e para se chegar até ele o caminho é feito por um túnel. É possível subir ao topo do Arco que oferece uma vista 360º sobre a cidade, o único senão é que precisamos de ganhar balanço e subir uma série de escadas, mas sem dúvida que vale a pena o esforço.

    Para terminar a noite em beleza só podia ser diante da tão aclamada Torre Eiffel. É difícil ficar indiferente a um monumento tão poderoso que conjuga ao mesmo tempo uma certa sensibilidade. É possível subir à Torre em dois diferentes patamares porém como não tive sorte com o tempo (apanhei chuva e neve) acabei por não o fazer.
     

    DIA 2

    Comecei o dia bem cedo num dos museus mais famosos do mundo onde está a não conhecida Mona Lisa, no Museu do Louvre. Uma nota importante a reter – reserva algum tempo (3 horas ou mais) para visitares este museu porque ele é de facto gigantesco.
    Relativamente aos preços: jovens até aos 25 anos e residente na União Europeia a entrada é gratuita, que foi o meu caso, para um bilhete normal o preço são 15 euros.
    Terminada a visita ao museu optei por deambular pelas ruas da cidade mas tinha em mente conseguir passar ainda pela Catedral de Notre Dame.
    Caminhei lado a lado com o rio Sena, passei por várias pontes, em particular a Pont des arts – Ponte dos cadeados, até que cheguei ao destino – a Catedral de Notre Dame. Não deixes de visitar a Catedral e de subir ao topo e observar as gárgulas e a vista sobre a cidade. Eu tive azar e não consegui subir ao topo da Catedral que devido ao mau tempo estava encerrado.

     DIA 3

    Neste último dia apanhei o metro até Montmartre onde fica a Basílica de Sacré Coeur. Desde a saída do metro até chegar à basílica convém ter atenção a alguns vendedores que costumam tentar impingir umas pulseiras e chegam mesmo a colocá-las nos pulsos das pessoas para depois exigir o respectivo pagamento.
    Fora isto Sacré Coeur é realmente uma boa aposta sendo por isso um dos pontos mais turísticos de Paris.
     
    Daí rumei até outro ponto turístico – o Moulin Rouge. Confesso que fiquei um decepcionada, pensei que o Moulin Rouge fosse maior e que tivesse outro impacto. Nesta zona as pessoas locais não gostam que se tirem fotografias e chegam mesmo a vir reclamar quando o fazes (experiência própria).
    Não me esqueci de provar os famosos crepes franceses com Nutella que se encontra em qualquer ruazinha numa venda ambulante. Uma vez que estamos em terras francesas vale a pena experimentar os croissants porque são realmente deliciosos.
    Este roteiro é ideal para uma visita rápida mas Paris tem muito mais para ver. Numa próxima ( e numa outra estação do ano) não perco a subida à Torre Eiffel, um passeio de barco pelo rio Sena, o Palácio de Versalhes e claro a famosa Disneyland.

    Boas viagens!